Perita carioca usa conceitos de neurociência para evitar ações impulsivas e erros de soldados de UPPs

“Vocês querem ser homens ou sapos?”. A pergunta foi feita aos policiais militares das UPPs (Unidades de Policia Pacificadora) pela fonoaudióloga Mônica Azzariti, durante os cursos de Comunicação Não Violenta que Azzariti ministra desde o ano passado. Nas aulas, ela adapta o método – baseado em observação e diálogo – ao dia a dia das favelas. O objetivo é evitar conflitos com os moradores, melhorando a interação dos soldados e tornando sua ação mais racional.

Clique aqui e leia a matéria na íntegra.