Desabafo patriótico de um velho PM

Cel PM Emir Larangeira

A grande mídia anda preocupada com as Polícias Militares pátrias, restringindo seus exemplos a fatos isolados ocorridos aqui e ali nos últimos anos, até mesmo insinuando alguma preocupação do Ministro da Defesa, General EB Braga Neto, com um possível mau comportamento institucional das Polícias Militares neste momento de crise.

A verdade é que as Polícias Militares foram esquecidas pelo Exército Brasileiro desde a abertura. A Inspetoria Geral das Polícias Militares, muito presente e ativa no período do Regime Militar, dá a impressão que não mais existe além de sua página virtual no Site do valoroso Exército Brasileiro. Deveria voltar a existir com toda a força, isto sim, é a nossa reclamação!

Antigamente, havia certa uniformidade de comportamento operacional, sob a supervisão e o controle do Exército, do qual as PPMM são forças auxiliares reserva. Mas essas regras foram consequentes de muita participação de policiais militares de todo o país em interação perfeita e permanente com o Exército Brasileiro. Portanto, não cabe nenhuma ruptura institucional neste caso, que saibam todos!

Malgrado as insinuações da grande mídia em relação a alguma dissensão a partir das PPMM, isto nunca acontecerá, pois as PPMM em cada Estado Federado enfrentam seus próprios problemas e atuam diuturnamente no controle efetivo da criminalidade, não lhes sobrando tempo para política nem para ideologias aquém ou além da lei. E se houve alguns contratempos ao longo desses anos de abandono, foi por conta de maus e preconceituosos governantes que tentaram maltratar as Polícias Militares de seus Estados por pura vindita ideológica. Daí enfrentarem reações episódicas e isoladas. Mas, no seu todo, as PPMM trabalham na proteção do povo e funcionam bem mais como Polícias protetoras da sociedade e não como “armas” de governantes afoitos.

Como velho PM, sei que as PPMM estão preocupadas em assegurar ao povo o seu direito de se manifestar. Se algum governante se postar em arrogância contra isso, pode esperar reação, sim, mas as PPMM jamais vão deixar de cumprir a missão por conta de desequilíbrios emocionais de um ou outro PM, seja Oficial ou Praça, ou porque algum governante irritado resolveu bancar o arrogante para mandar mais do que a lei lhe permite.

Ora, a cada um deles cabe exigir que as PPMM cumpram o seu papel constitucional de mantenedoras da ordem pública, dentro da lei, como, aliás, sempre fazem.

Sem essa então de a grande mídia, na pessoa de algum jornalista fofoqueiro, tentar estimular intrigas contra as PPMM envolvendo o Exército Brasileiro!

Nós somos quase um milhão de fardados disciplinados atuando nas ruas e logradouros do Brasil, mais que o dobro, talvez, das FFAA somadas. Somos, porém, pautados pela hierarquia e disciplina e gostamos disso. Respeitamos nossos superiores, respeitamos o nosso juramento, respeitamos a Bandeira Brasileira e os símbolos pátrios. E somos parceiros de ombro das FFFAA, ontem, hoje e sempre.

Sabemos o valor da hierarquia e da disciplina no Militarismo e honramos isto em primeiro lugar. Portanto, deixem em paz as PPMM! Não as julguem em reducionismo barato, pois as PPMM só reagem a vândalos, e esses vândalos não passarão em nenhum lugar do Brasil. Para eles, é o rigor da lei que funciona.

Se esses vândalos resolverem “melar” as manifestações, aí sim, haverá a ação enérgica das PPMM, a comando e de acordo com os princípios norteadores da hierarquia e da disciplina, independentemente de posições ideológicas de algum governante que se achar capaz de dobrar os joelhos dos valorosos PMs.

Saibam eles que não conseguirão! Não serão as PPMM a liderarem nenhuma quebra dos princípios democráticos e legais que as regem no seu dia a dia. Porque nós, oficiais e praças, superiores e subordinados, nos honramos entre nós e honramos a nossa missão constitucional de Forças Auxiliares Reserva do Exército Brasileiro! Somos, em última escala de entendimento, comandados do Ex.mo Sr. General de Exército Ministro da Defesa, a quem devemos obediência e respeito! SOMOS PATRIOTAS!

Portanto, escolham outras instituições para intrigar, não as PPMM, pois elas estarão nas ruas não apenas cuidando de manifestações, mas protegendo o povo em tudo que é lugar e em todas as horas, na chuva e na canícula, como sempre fazem por vocação e juramento. Esta é a nossa missão constitucional e as PPMM saberão honrá-la sempre e sempre, e por isso são bicentenárias e eternas!

Muitos vivas às PPMM! Muitos vivas às FFAA! Viva o Brasil!

Fonte: Facebook Oficial/ Coronel Emir Larangeira.