Catadores de material reciclável surpreendem adversários e são eleitos vereadores pela 1ª vez

Cinco candidatos que declararam como profissão ser catadores de material reciclável foram eleitos vereadores no País nas últimas eleições. Em 2012, nenhum catador havia conquistado o feito.

Em Assis (SP), foi eleito Nilson Antonio da Silva, o Nilson Pavão, do PMDB. Já Zacarias Gonçalves Da Silva, o Zacarias, conquistou um lugar na Câmara de Comodoro (MT) pelo PSD. Adir Pretto Da Silva, o Pretto, elegeu-se pelo PT em Cruz Alta (RS). Em São Tiago (MG), foi eleito José Augusto Ferreira, o Picão, pelo PSDB. Outro catador tucano foi eleito em São Caitano (PE): Marcelo Jacó Da Silva Alves, o Jack Leone.

Candidato pela primeira vez, Nilson Pavão conquistou 1.275 votos, tornando-se o terceiro vereador mais votado no pleito na cidade. Ele disse ter surpreso com o resultado.

— Esperava ter uns 700 votos, mas não ficar entre os mais votados. Acho que tenho mais amigos do que imaginava. O povo gosta de mim.

Nilson tem 62 anos, ensino fundamental incompleto e trabalha na Coocassis (Cooperativa de Materiais Recicláveis de Assis e Região), o que garante renda de um salário mínimo mensal.  Quando ocupar uma das 15 cadeiras do Legislativo, o catador passará a receber R$ 4,2 mil por mês, mas ele vai doar metade do salário em cestas básicas para famílias carentes, como prometeu na campanha.

Outra promessa é criar um espaço para animais abandonados, o que lhe valeu muita ajuda pelas redes sociais.

— Sou muito apegado aos animais e o vice-prefeito é veterinário, então acho que vai dar certo. Vamos pedir que a prefeitura ceda uma área que não está sendo usada e fazer um local com bastante estrutura para que não haja abandono.

Quinto mais votado em Comodoro (MT), com 385 votos (a cidade possui 14 mil eleitores), Zacarias é experiente em campanhas. Essa foi a quarta eleição da qual participou. Mas só agora conquistou uma cadeira de titular na Câmara Municipal.

Apesar de ter declarado a profissão de catador, o novo vereador admite que atualmente trabalha mesmo com a compra de material reciclável.

— A gente tem que ser realista. Catar mesmo, eu nunca catei. Era pedreiro e comecei no comércio da reciclagem com uma motinho velha. Depois fui melhorando, conseguia comprar mais material. Hoje, tem 15 famílias que trabalham comigo.

Como estava na quarta campanha, ele disse que não teve problemas para divulgar sua candidatura.

— Foi uma campanha pobre, mas, ao contrário do que aconteceu em outras eleições não tive problemas com santinhos: o partido forneceu. E o resto foi no boca a boca mesmo.

Ele disse que decidiu lançar seu nome por incentivo dos amigos, após apoiar outros candidatos.

— Eu costumava trabalhar em campanhas. Então me perguntaram por que eu mesmo não concorria a uma vaga na Câmara.

Como vereador, Zacarias afirma que vai procurar dar “todo apoio” aos catadores da cidade. E diz que pretende fiscalizar a atuação da Prefeitura.

Já Nilson Pavão, de Assis, disse que teve a ideia de se candidatar depois que um amigo de infância se tornou vereador e prefeito.

— Não sabia por qual partido, mas achei um papelzinho do PMDB na rua e procurei o partido para fazer a filiação.

Nilson acredita que não foi eleito pelo voto de protesto.

— Votaram em mim porque trato bem as pessoas e não tenho medo de lutar pelas coisas.

Do R7, com Estadão Conteúdo